MÃE E PAI CODOENSES ESPANCAM BEBÊ DE 6 MESES, QUEBRAM BRAÇOS, PERNAS E CABEÇA DA BEBÊ QUE TEVE 12 FRATURAS E QUEIMADURAS PELO CORPO. SEU ESTADO É GRAVE.

Uma bebê de 6 meses foi brutalmente agredida pelos pais e está internada no Hospital Materno Infantil (HMI), em Goiânia, e não tem previsão de alta. Com 12 fraturas pelo corpo, o estado de saúde é gravíssimo. Por meio de nota, o HMI informou que a paciente, vítima de espancamento e maus-tratos, está internada na emergência do Pronto Socorro Pediátrico da unidade de saúde. A menina foi resgatada quinta-feira (5/3), depois que uma médica do HMI desconfiou da situação e acionou a polícia. Antes, a menina estava em um posto de saúde no setor Laguna Park, em Trindade, na Região Metropolitana da capital.

PERNAS QUEBRADAS

A bebê de 6 meses está com diversas fraturas pelo corpo, além de queimaduras e um edema cerebral. As lesões são consequências de agressões cometidas pelos pais, que agora estão presos. Os pais são da cidade de Codó, Maranhão, a polícia não informou a rua e bairro que eles moram em Codó, apenas que são do Maranhão, em uma cidade por nome de Codó.
O laudo médico oficial feito pelo Instituto Médico Legal (IML) será incluído no inquérito e o casal será indiciado por tentativa de homicídio.

BRAÇOS QUEBRADOS

A mãe, de 18 anos, levou a menina em um posto de saúde em Trindade. Devido a gravidade dos fatos, ela foi encaminhada para o HMI, onde a médica suspeitou de maus-tratos. Nosso correspondente informou ao blog da Ramyria Santiago que diante disso, a Polícia Civil iniciou as diligências e conseguiu efetuar a prisão do casal na ultima sexta-feira (6/3), por tentativa de homicídio contra a criança, que foi diagnosticada com 12 fraturas, queimaduras e edema cerebral. De acordo com a Delegada Renata Vieira, titular da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), o homem, de 24 anos, negou todas as agressões. Entretanto, a mãe alega que o homem puxou as pernas e braços da menina com força, além de bater a cabeça na madeira da cama. Conforme relatos da mãe à polícia, na última quarta-feira (4/3) o suspeito chegou bêbado em casa e, como não aguentava o choro da criança, a agrediu novamente enquanto mamava. Já ao blog da Ramyria Santiago nosso correspondente na cidade de Goiânia, local onde esta morando o pai e mãe da criança, nos informou que em depoimento o pai disse que as queimaduras pelo corpo da menina foram causadas por respingos de cera de vela quente enquanto a menina estava sendo trocada, pois faltou luz na casa. Segundo ele, a mãe seria responsável pela agressão, já a mãe acusa ele.
Uma testemunha relatou à polícia que os dois estão desempregados e a mãe pedia comida e água com frequência na rua onde mora. Como moram de aluguel, a dona já teria até mesmo pedido devolução do imóvel por falta de pagamento. Uma vizinha do casal em Goiânia relatou ao blog da Ramyria Santiago que a mãe da acusada de ter agredido a bebê mora em Codó e já cria um filho do casal aqui na cidade e teria ido a Goiânia justamente pegar está bebezinha e trazer para morar com ela aqui na cidade de Codó e não sabemos porque ela acabou deixando a bebezinho lá e veio embora novamente para Codó.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *