A avião cai e mata 4 jogador do palma futebol club e o presidente do timer


    O acidente com um avião em uma pista de pouso particular em Luzimangues (Tocantins) neste domingo (24) matou quatro jogadores e o presidente do Palmas. A assessoria do clube informou que estavam a bordo os atletas Lucas Praxedes, Guilherme Noé, Ranule e Marcus Molinari. Além dos quatro, a aeronave levava ainda o presidente Lucas Meira e o piloto, identificado apenas como ‘comandante Wagner’.

    Avião explodiu logo após decolar — Foto: Divulgação
    Avião explodiu logo após decolar — Foto: Divulgação

    O Palmas estava indo para Goiânia, onde enfrentaria o Vila Nova pela Copa Verde. Nas redes sociais do time foram compartilhadas imagens do último treino realizado no Tocantins neste sábado (23). O jogo está marcado para as 16h de segunda-feira (25), em Goiânia. Mas o próprio Vila Nova emitiu nota lamentando o acidente e informando que vai colaborar para o adiamento da partida.

    O Palmas também tinha um jogo pelo Campeonato Tocantins na quinta-feira (28), às 16h, no Nilton Santos, contra o Araguacema.

    O acidente foi na manhã deste domingo. O avião caiu momentos após decolar de uma pista de pouso no distrito de Luzimangues, em Porto Nacional, município localizado 60km ao sul de Palmas. A aeronave tinha acabado de decolar e acabou atingindo o solo em um matagal logo após a cabeceira da pista.

    Veja a nota do Palmas na íntegra

    O Palmas Futebol e Regatas vem por meio desta informar que por volta das 8h15 da manhã deste domingo, 24, ocorreu um acidente aéreo envolvendo o presidente do clube Lucas Meira, quando decolava para Goiânia, para a partida entre Vila Nova x Palmas nesta segunda, 25, válida pela Copa Verde. O avião em que Lucas estava junto com o comandante Wagner e os atletas Lucas Praxedes, Guilherme Noé, Ranule e Marcus Molinari, decolou e caiu no final da pista da Associação Tocantinense de Aviação. Lamentamos informar que não há sobreviventes. Neste momento de dor e consternação, o clube pede orações pelos familiares aos quais prestará os devidos apoios, e ressalta que no momento oportuno voltará a se pronunciar

PRESIDENTE DA CÂMARA DO MUNICIPIO DE CODÓ NOS PRIMEIRO 20 DIA PAGA TODOS VEREADORES E FUNCINARIOS

o presidente da Câmara do municipio de codó no primeiro 20 dias do ano letivo como presidente ja bota as canta e pagamentos dos vereadores e funcionários em dias
J mts tamanha claridade de conduzir a Câmara d municípios codo.
Domingos Reis foi eleito no dia primeiro de janeiro.
Presidente da Câmara cm chapa única.

Jovem empreendedor faz distribuição de peixe na zona rural de codó

Hoje pela manhã de sábado o jovem farinha seca Júnior visitou várias localidades: Viração, São Joaquim, Santa Clara, Santo Agostinho, Pipiripau, Conceição dos Palmerios, Centrinho e Matinha,
juntos a sua família
Fez ação de graça aqueles moradores distribuindo peixes..
As famílias destas localidade beneficiada ficaram muito grato pela a ação do jovem …..
Nilcelio Furtado – Farinha Filho

Homem é Preso Depois de Decepar Pescoço de Timbirense

: dia 8 de janeiro um homem identificado Marcos José Antônio de 22

foi encontrado com seu pescoço decepado no povoado Melancia há 8 km da vide da cidade de Timbiras
daí é diante a polícia começou a investigação para desvendar o caso na manhã de ontem o autor do crime identificado como Adão f de castro

foi preso povoado são tomé na mesma região a onde aconteceu o caso.
o autor foi preso pela os investigadores da podia civil e levado para a regional na cidade de Codó

mais detalhes meio dia na tv web codó no programa do mãozinha ao vivo no Facebook e yutube e rádio web do maozinha

Sete pessoas da mesma família morrem com sintomas de Covid-19 por falta de oxigênio no interior do Pará, diz secretário

Mortes foram registradas em menos de 24 horas no distrito Nova Maracanã, zona rural do município paraense que fica na divisa do Pará com o Amazonas.
Por Tracy Costa e Sílvia Vieira, G1 Santarém — PA

UBS da Nova Maracanã funciona no improviso — Foto: Reprodução/Redes Sociais
UBS da Nova Maracanã funciona no improviso — Foto: Reprodução/Redes Sociais
Em menos de 24 horas, sete integrantes de uma mesma família moradora do distrito Nova Maracanã, da zona rural do município de Faro, no oeste do Pará, morreram com sintomas da covid-19. Eram três mulheres e quatro homens, que não resistiram muito tempo após complicações respiratórias entre a segunda-feira (18) e esta terça (19). A Unidade Básica de Saúde (UBS) da comunidade não tinha cilindros de oxigênio.

O sétimo integrante da família a morrer foi um homem, na tarde de hoje, após a chegada de seis cilindros de oxigênio ao distrito. Outro paciente também do sexo masculino, que estava sendo atendido em Nova Maracanã também morreu na tarde de hoje na UBS do distrito.

De acordo com a última atualização do boletim da covid-19, divulgado nas redes sociais na tarde desta terça, há 161 casos positivos confirmados ativos, 844 confirmados da doença e 100 continuam sob investigação. Ainda segundo o informativo, tem 41 pacientes internados e 7 mortes confirmadas; 120 pessoas estão em isolamento domiciliar e 1.353 pessoas notificadas.

O sistema público de saúde do município entrou em colapso na segunda-feira por falta de oxigênio. Não havia no hospital municipal da cidade, cilindros reservas para enviar ao distrito de Nova Maracanã, onde a família estava internada. A informação foi confirmada no início da tarde desta terça-feira (19) pelo secretário municipal de Meio Ambiente de Faro, Arthur Brasil.

Descarregamento de cilindros de oxigênio em Faro, no Pará

Carregamento de Cilindros
Diante do aumento do número de casos suspeitos de Covid-19 em Faro, o prefeito Paulo Carvalho (PSD) fez um apelo às prefeituras de municípios vizinhos e também a empresários, e conseguiu alguns cilindros emprestados, mas não foi suficiente para atender a demanda de pacientes.

Na madrugada desta terça-feira o município recebeu 20 cilindros de oxigênio enviados pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), que serão divididos entre a UBS Morumbi, na cidade, e UBS de Novo Maracanã, que funcionarão como centros de atendimento a pacientes infectados pelo novo coronavírus.

Dos 20 cilindros que chegaram na madrugada de hoje a Faro, apenas seis foram enviados para o distrito de Nova Maracanã. Como o município havia emprestado cilindros de outras cidades, precisou devolver, sendo 1 para Terra santa (PA) e 2 para Nhamundá (AM). Os 11 restantes ficaram na UBS Morumbi, na zona urbana de Faro. O transporte dos cilindros de oxigênio para o distrito Nova Maracanã foi acompanhado pelo prefeito Paulo Carvalho.

Dificuldade para tratar pacientes
Segundo a secretária municipal de Saúde de Faro, Edilza Farias, com o aumento no número de casos da Covid-19 e o fato de a cidade não dispor de estrutura de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) fica difícil tratar os pacientes. “Esses pacientes precisariam ter que ser transferidos para Itaituba ou Juruti, que soubemos que ainda dispõe de leitos para receber pacientes graves”, disse.

Ainda de acordo com a secretária, um ofício foi enviado ao secretário regional de Governo no oeste do Pará, Henderson Pinto, e ele, acompanhado da diretora do 9º Centro Regional de Saúde (CRS) da Secretaria de Saúde Pública do Pará (Sespa), Aline Liberal, estiveram na comunidade Nova Maracanã.

“Estamos fazendo de tudo para transferir os pacientes que estão precisando de UTI, eles devem ser levados para Juruti, que fica mais próximo. Mandamos dois para Itaituba já”, ressaltou a secretária.
O que diz o Governo do Estado
Em visita em Santarém, durante cerimônia de imunização da primeira pessoa contra a covid-19, o governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), disse que é fundamental que as estruturas municipais sejam fortalecidas para atender a demanda de pacientes acometidos pela doença.

“Ao distrito de Nova Maracanã, a cidade de Faro deve garantir a oferta de oxigênio. O governo do estado não estará mais omisso, por isso o secretário regional de governo e a diretora regional da secretaria de saúde estiveram lá na segunda-feira para nos colocar à disposição. Fiz questão de estar próximo para reunir com todos os prefeitos de cidades que fazem fronteiras com o Amazonas, dialogando com as empresas que ofertam oxigênio, que atuam na distribuição de oxigênio”, esclareceu Helder.

O governador disse ainda que a prefeitura municipal precisa cumprir com a sua obrigação no sentido de contratar os serviços para salvar a vida da população. “Nós não podemos permitir que a população não tenha oxigênio ou não tenha atendimento em saúde por falta de gestão. Abrimos 10 leitos em Juruti que fica próximo à cidade, além de cinco leitos clínicos e estamos com o serviço aeromédico para remoção de pacientes”, ressaltou.

Segundo Helder, foi feito um pedido à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para que fosse autorizado o pouso de aeronaves em Faro para fazer a remoção dos pacientes e deslocá-los para o Hospital de Juruti, Hospital de Santarém ou para o Hospital Regional de Itaituba.

“Nesse momento a região está com 90 leitos de UTI disponibilizados pelo Governo do Estado, temos oferta de leitos, garantimos o acesso, agora esse diálogo é decisivo para que nós não assistamos um cenário dramático das pessoas perderem a vida por falta do serviço. Quero tranquilizar a população, portanto não vamos confundir falta de gestão, como se o produto tivesse escasso, está longe de acontecer isso”, reiterou o governador do Pará.